Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor


Avatar do usuário

Mensagens: 58

Registrado em: 05 Jan 2014, 23:25

Mensagem 02 Mar 2015, 23:50

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

* Midori procurou descansar junto com os goblins, mas nunca relaxando completamente. Por mais que parecesse uma deles, ainda não sentia isso.
Quando todos estavam tranquilamente dormindo, que sentiu relaxada e segura o suficiente para dormir, mas não demorou muito para ser alertada com um som estridente que anunciava o amanhecer. Com o susto se colocou de pé em um salto a espera de algum ataque. Foi que viu os goblins acordando e começando a arrumar o acampamento. Como tinha que fazer como eles, acabou fazendo todo o trabalho pesado que os goblins tinham que fazer *


" Que raça ruim que eu fui ficar. É como se eles fossem escravos do resto do acampamento. E eu acabei sendo um deles "

* E assim, a ladina se juntou com os outros goblins trazendo e levando coisas para as carroças. Não pôde deixar de fazer uma careta de desgosto como se tivesse comigo um limão muito azedo e estava se esforçando para não mostrar que era ruim, quando o elfo, que agora era hobgoblin, aproveitou da situação para explorar dela. Como não teria problema, e como goblin tinha que fazer. Deixou essa passar *

* Após o acampamento ser guardado, viu que algo estava começando no meio do mesmo e não poderia participar, então procurou entrar furtivamente para assistir o que estava acontecendo, caso tenha conseguido, teria se arrependido de fazer o mesmo. O clérigo estava fazendo um ritual e após sua reza, sentiu um arrepio que cobriu por toda sua espinha e uma sensação bem desconfortável de que não devia estar ali, quase que na mesma hora saiu furtivamente daquele lugar * [OFF: Habilidade de classe : Furtividade Aprimorada]

" Seja la o que ele esteja fazendo, não parece ser nada agradável "

* Midori foi então para onde o resto do acampamento estava e ficou em um canto descansando enquanto o ritual não terminava *
Avatar do usuário

Mensagens: 136

Registrado em: 11 Dez 2013, 19:12

Mensagem 03 Abr 2015, 20:00

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

ATUALIZAÇÃO VI.I

Imagem


CAPÍTULO IV
TEER CHALLACK, A VITÓRIA DOS FORTES


*As cordilheiras de Kanter era uma formação de inúmeras montanhas escarpadas, de tonalidade avermelhada e com eventuais bosques. Contudo, não mais tão verdes... A viagem levaria em seu total cerca de 6 horas de caravana, por onde poderiam assistir a cenas tão incríveis quanto blasfêmicas. Bosques haviam dado lugar a vastos pântanos onde a podridão borbulhava em poças de lama e charcos peçonhentos, com as árvores mutiladas na finalidade de virarem paliçadas, barracas e outros fins, as encostas em diversas áreas haviam sido arranhadas por maquinários goblins e ferramentas orcs em busca de metais bons para confecção de armas. Carcaças de animais se espalhavam por todas as áreas, encobertos por terra suja e grama pisada, provavelmente com a passagem de exércitos que por ali jogavam os restos após se alimentarem*

*Feänor havia aprendido algumas coisas úteis na tenda. Não só soube que as rotas eram planejadas contando com meios de fuga (como túneis que seriam implodidos após a passagem da Aliança em retirada, afim de despistar eventuais perseguições de inimigos, como muitas procuravam evitar áreas ocupadas com alguns ninhos de grifos, ainda que muitos tenham sido depredados e suas criaturas domadas, ou por anões que viviam na região e resistiam intensamente a ocupação), como também compreendia melhor o que aquela devastação ajudava na Aliança. Charcos e pântanos sempre são péssimos para tropas avançarem, como também as carcaças são ótimos para espantar exércitos dos povos além do istmo, baixando suas morais com a visão de morte e do odor de putrefação que alimentava a alma da Aliança. No fim os terrenos eram considerados "abençoados" com o toque da morte de Ragnar que protege suas crias, seu arauto e seu profeta*

*O mais impressionante é que toda a viagem dava um ar de barbárie avassaladora e cruel, como normalmente se esteriotipava da raça, contrastando com o que acabaram de assistir até o momento. Era como se a Aliança quisesse passar esse ar para seus inimigos, e então surpreendê-los com estratégias e táticas de guerra complexas... e talvez fosse isso mesmo*

*Pelo caminho da caravana podiam ver ao longe sempre siluetas de ogros enormes partulhando com alguns goblinóides, e apesar do tamanho se camuflavam com as pedras das ravinas de Kanter. Quando não, goblins se misturavam em relvas, arbustos ou mesmo na lama de rios, lagos e charcos sempre a espreita para pegar um invasor desprevinido. De fato, se a missão de infiltração não contasse com magia, os heróis mais bem treinados já teriam sido derrotados há muito tempo. Inclusive, podiam perceber por vezes acampamentos pequenos erguidos nas encostas de algumas montanhas, onde como ouviram por alto, ogros e gigantes estavam preparados parar derrubar pedras colossais sobre os vales afim de esmagar qualquer tropa que se aventurasse a avançar pelo Istmo*

*A marcha da caravana seguiu sem problemas, mas a demora para chegar em algum lugar era angustiante. No meio do caminho, haviam ocorrido algumas brigas, duas mortes, duelos contra o líder da caravana durante a parada para refeição (inclusive os derrotados foram servidos como sopa para os wargs), e inclusive um momento em que os goblinóides entoavam hinos à Ragnar e como este iria guardá-los até tomarem os povos humanóides do norte*

*Pelo início da tarde, os céus das cordilheiras já estavam encobertos por uma densa nuven acizentada, e sem chuva. Era difícil identificar se o motivo era o próprio clima que devia ter esfriado, contudo estava bem morno, ou devido a quantidade intensa de fumaça de acampamentos envolta de um grande planalto que de longe até parecia um vulcão de cratera baixa. Ao se aproximarem, perceberam que se tratava mais do que um platô com fumaça, ali em cima havia um acampamento... o maior que já viram, tão grande quanto uma cidade!*

*Com mais de alguns quilômetros de diâmetro, Teer Challack ocupa toda a superfície de um pequeno platô solitário em meio a uma planície de ravina morta, suas cercanias e ainda há barracas nas encostas de montanhas próximas, todas bufando fumaça preta e suja, com barracas parecidas agrupadas em distritos, mais ou menos como bairros. O lugar é cercado com muralhas feitas de troncos, com incontáveis postos em forma de torres para acomodar arqueiros e besteros. As únicas entradas parecem ser portões guardados por soldados bugbears - os goblinoides gigantes - e guarnecidos por torres de vigília com artilharia montada. Só o grande acampamento com suas redondezas já devia acomodar três vezes o número de Khalifor*

Mesmo a uma grande distância é possível ouvir a cacofonia de sons e vozes esganiçadas que vem da horrenda cidadela goblinoide. O burburinho chega a se equiparar ao mercado de uma grande cidade!

*Alguns goblinóides pareciam de fato novos, provavelmente vindos de Arton-norte para se unir a tal grande aliança de sua raça. Estes olhavam maravilhados Teer Challack, que conforme ficariam sabendo pela boca suja de soldados hobgoblins orgulhosos, hoje era modelo adotado em todos os grandes acampamentos da Aliança Negra em Lamnor. Abrigando todas as principais raças que compõem a Aliança, mas com cada uma com suas tarefas e vivendo em seus próprios distritos, que funcionam como "bairros." *

*Dentro de cada distrito os individuos se mantem em relativa ordem. Brigas acontecem aqui e acolá, mas raramente são mortais. O crime por provocar brigas é ficar trancado em uma jaula suspensa na praça central do acampamento, durante um dia ou dois, sendo alvo da zombaria de todos. Lutar com armas dentro do acampamento ou matar alguém costuma ser punido com tortura seguida de morte nas mãos dos clérigos de Ragnar no chamado ritual de "Reeducação". Mas é verdade que poucas vezers essas penas chegam a ser aplicadas; a punição normal para brigões costuma ser uma boa e humilhante surra*

*Cada distrito tem um líder, um oficial responsável pelos membros de sua raça. Um dos lideres é apontado por Thwor Ironfist como chefe geral do acampamento, o que conforme boatos é um tal líder hobgoblin Sawavu, que viveu a Guerra Infinita de sua raça contra os elfos de Lenórienn como comandante de tropas. Os líderes de cada distrito só obedecem ao chefe geral, ao sumo-sacerdote Gaardalok e ao próprio Thwor*

---------------------------------------

Imagem

*Assim que chegam ao pé do planalto, a caravana é cercada por dezenas de goblins e hobgoblins, os primeiros para fornecer assistência no carregamento e os segundos para vigiar cada um da caravana afim de reconhecer os novos visitantes. Os soldados do acampamento olhavam atentamente para Duvain e Feänor, parecendo negligenciar os goblins. Era como se algo não estivesse familiar nos dois. Assim os guiam passando pelas barreiras de paliçadas, uma muralha de troncos inteiros de árvores, arrancados e colocados no lugar com a ajuda de ogres e alguns gigantes, servindo como proteção equivalente as mais densas ameias dos grandes castelos no Reinado. Ao passar pelos grandes portões de madeira escura como ferro, guarnecidos por dezenas de hobgoblins e alguns ogros acorrentados e domados, percebem além da muralha -já contendo numerosos suportes de madeira para abrigar arqueiros hobgoblins - existem mais adiante estruturas de madeira com pontas adfiadas voltadas para o exterior, na direção de possíveis invasores. Essas estruturas impossibilitam completamente a aproximação de cavalos e carruagens em alta velocidade que tentem subir pela encosta*

*O acampamento em si é como uma cidade, não só pelo burburinho e movimentação, como também por em meio ao mar de tendas haver torres e moradas amontoadas, como uma grande favela organizada, além de casas de madeira para fim de estabelecimentos como armazéns e arsenais de guerra dentre outros. Conforme ouviram boatos, há inclusive lugares onde é possível comprar coisas (mas nem sempre com moedas), e tendas enormes em alguns pontos onde servem como uma espécie de taverna improvisada*

*Ao chegarem no acampamento, Dr Dravil é direcionado até a área 02, em uma tenda repleta de goblins engenhoqueiros mexendo e remexendo em peças metálicas ou compostos químicos, com beliches e redes para dormirem. O chão da tenda é atapedado com pele de animais bezuntado em um óleo anti-comburente para não ficar direto na terra nem correr o risco de pegar fogo com os experimentos. Duvain é levado a tenda do santuario de Ragnar. Feänor, tem uma tenda toda para si na área 09, a nível de um oficial de patente baixa. Durakrimm é levado a uma tenda entre a tribo dos Amigudulobo na área 07 inferior, com um tenda compartilhada por 10 goblins, próxima a varias jaulas para wargs. Midori é levada a uma tenda no 4º andar do amontoado de casas goblins, que alcança subindo escadas e ladeiras, onde tem o que parece ser um buraco de pele de animal recém tirada e muita palha, na área 07 superior*

*Meio da tarde, o acampamento parecia abafado soprando fumaça negra de diversas forjas e máquinas por todo acampamento, unindo a fuligem às nuvens cinzentas sem chuva. Poderiam explorar a vontade*



__________________________________________

MAPA DE TERR CHALLACK

Imagem

1 - Barreiras de Paliçadas

2 - Distrito das Armas de Cerco e Destruição Maciça


Entre as barreiras e as barracas dos soldados há um grande espaço onde são mantidas as enormes armas de cerco. Inumeras catapultas, balestras, atiradores de óleo quente, torres móveis, trebuchets e outras máquinas de artilharia pesada dos hobgoblins são encontradas por aqui - todas em posições estratégicas que permitem ser usadas rapidamente, ou removidas do acampamento se necessário.

Juntamente com as armas, aqui também podem ser encontradas barracas de munição, ferramentas e material para reposição e manutenção protegidas contra a chuva e outros efeitos do clima. Em uma pequena parte há um aglomerado de grandes tendas onde ficam os destacamentos de soldados que protegem o local, como 20 hobgolins, 20 goblins e 4 ogros, e os engenhoqueiros militares hobgoblins e goblins que não divivem as mesmas tendas. O engenhoqueiro de cada raça não se misturam, os primeiros são responsaveis por maquinas de cerco e os segundos são responsáveis por equipamentos tecnologicos e aprimoramento de combustíveis, e máquinas menores.

3 - Distrito dos Arqueiros Hobgoblins

Estes setores abrigam hobgoblins arqueiros - de todos os goblinoides, esta é a raça que melhor sabe lidar com arcos e bestas. Como em todo acampamento hobgoblin, as tendas são idênticas, limpas e arrumadas em fileiras e colunas iguais, organizadas por status e pela posição do soldado dentro da divisão dos arqueiros. Essa organização reflete a disciplina militar e rigida dos hobgoblins. Os soldados seguem as ordens dos oficiais com fervor e dedicação. São extremamente mais quietos que os hobgoblins de outros distritos, que faz os oficiais responsáveis pelo acampamento, Drivrark DedoTorto e Rudiak Atira-Espinha, se orgulharem da disciplina dos mesmos.

4 - Acampamentos Goblins

Logo atrás do distrito hobgoblin estão os acampementos goblins. Contrastando drasticamente com organização e metodicidade de seus primos maiores, as tendas dos goblins são sujas, rasgadas e puídas. O bairro por si só parece uma grande favela suja. Este estado de imundice e aparente caos, além de agradar aos goblins, é mantido como forma de defesa - pois cada goblin conhece como a palma da mão a complicada e confusa rede de vielas entre os barracos, túneios e rotas de fuga.

O número exato de goblins no distrito é impossivel de ser calculado - os prórprios oficiais do acampamento desistiram de contá-los! Para efeito de manutenção de tropas estima-se que existam 6 mil goblins em cada área que eles ocupam. Os goblins se subdividem em facções, que chamam de tribos, as quais por vezes competem ou não entre si, e este distrito pertence às tribos Tacapedras, Rancatripa e Quebradedodozôtro, sendo ligeiramente mais fortes que os goblins do setor 7. Quem comanda o distrito é o "Grande Chefe das Tribos" Woirght, conhecido por ter tentado roubar o machado do general Thwor Ironfist e tornado oficial devido a sua habilidade incrível de resistir a surra do próprio avatar de Ragnar, sendo poupado para liderar goblins fortes.

5 - Praça Principal

No coração do acampamento existe uma grande área aberta destinada a reuniões e pronunciamentos oficiais. Os julgamentos por crimes, anuncio das sentenças e execuções também são realizados nesse local. Embora seja o ponto de encontro oficial do acampamento, a Praça Principal não tem espaço suficiente para acolher todos os habitantes ao mesmo tempo. Há um motivo para tal: quando todos se espremem para ouvir as ordens dos chefes, têm a impressão de que o numero de soldados é muito maior, aumentando a confiança e moral das tropas. Uma praça aberta e espaçosa causaria o efeito contrário.

Nesta praça há tendas enormes, que podem ser vistas desde a entrada de Teer Challack, e também um templo em honra ao deus Ragnar - onde o sumo-sacerdote Gaardalok permanece quando está no acampamento. Ele insistiu que o templo fosse construído no centro do acampamento e próximo das instalações dos orcs, para que ele pessoalmente pudesse supervisionar o trabalho que estão executando com os hobgoblins.

Além de Gaardalok, podem ser encontrados no templo cerca de 40 a 50 ouitros clérigos da Morte, em diversas escalas de poder, além de seus guarda-costas (vivos e zumbis). Exceto pelo templo, a maior estrutura é a tenda que serve de alojamento para Thwor Ironfist. Embora o Generassl raramente fique no acampamento - afinal ele coordena operações em toda Lamnor -, Teer Challack é aquele que visita com mais frequencia porque está sediando seu Grande Plano para derrubar Khalifor. Outras tendas desta área são os aposentos dos chefes bugbears e o refeitório dos oficiais (ossoldados têm refeitórios próprios em seus setores, controlados e comandados por eles mesmos). Vale lembrar que um refeitório goblinoide pode ser um logar onde se reune todos os possiveis pesadelos individuais do grupo, uma vez que eles comem carne humana e semi-humana na Aliança Negra...

6 - Distrito dos Alto-Oficiais

Em volta da Praça Principal ficam os alojamentos dos bugbears, considerados pelos outros soldados como os oficiais da Aliança. Acima deles estão os chefes de distrito, o General e o sumo-sacerdote. Os alojamentos bugbear são mantidos em perfeita ordem, como exemplo para os outros soldados (um exemplo que os goblins se recusam terminantemente a seguir). Eles temem que o General encontre alguma falha ou defeito nos alojamentos - pois nesse caso, o responsavel seria preso e espancado pelo próprio Thwor de acordo com os rumores.

7 - Mais Goblins!!!

Este distrito é muito parecido com os acampamentos goblins das áreas 4. Os goblins que vivem aqui pertencem às tribos Costascumpêlo, Dentespontudo, Zóiocumsangui, Mordiforti e Amigudulobo. Estes goblins são um pouco mais magros e sociaveis que os da área 4. Falam mais e quando não estão em patrulha, gastam seu tempo fazendo brincadeiras e piadas uns com os outros. Pregando peças entre si e até membros de outras raças (estes são sumariamente executados por permissão de Gaardalok e seus corpos levados para a tenda do santuário do deus, provavelmente para serem ofertados ou reanimados.

A área 7 inferior é reservada à tribo Amigudulobo - a cavalaria goblin, que cavalga os enormes Wargs e javalis atrozes de guerra. Existem mais de 100 machos e fêmeas de cada espécie, além de uns 40 filhotes. Nesta parte o cheiro de estrume é forte, além de soltar muita fumaça, pois os próprios goblins preparam "bombas" de fedor e armaduras para suas montarias. O líder dessa região é um goblin enorme e gordo chamado Bragendar que cavalga seu javali de guerra deformado chamado BençaudiGraolakk e maneja um martelo de guerra duas vezes maior que ele roubado de cidadelas anãs de Lamnor.

8 - Escavações dos Orcs

Como parte essencial do Grande Plano de Thwor, todos os orcs foram alojados em uma posição bem protegida no acampamento. Graças às habilidades mineiras desta raça, combinadas com sua força e disposição para trabalho pesado (goblins também servem para escavar minas, mas não entendem tão bem de escavação acarretando muitos desmoronamentos até conseguirem completar seus objetivos), o General está empregando orcs como escavadores de minério em vez de soldados.

O trabalho dos orcs não é aparente à distância. Aqui em Teer Challack, seguindo ordens dos oficiais bugbears, eles começaram a escavar uma enorme mina. Ao contrário do que se imagina, nem todas as minas se parecem com buracos na base de montanhas; algumas (como esta) são buracos no chão, que descem até chegar a uma rede de túneis que levam até os veios minerais. Os mineiros extraem o metal (ou qualquer outro mineral, como carvão) através de uma série de elevadores manuais com engenhocas criadas por goblins engenhoqueiros. A mina de Teer Challack é essencialmente uma mina de carvão, mas veios de ferro também foram encontrados. Por ordens do próprio Thwor, ambas as jazidas estão sendo exploradas, mas se conta que o número de orcs e tendas têm diminuido na região... desconfia-se de um grande túnel que virou galerias subterrâneas com tendas de mais goblinoides sob o planalto afim de ter mais espaço para os novos membros da Aliança. A verdade é que sem a permissão certa, ninguém pode entrar nestas áreas e perturbar os orcs.

9 - Distrito da Infantaria Hobgoblin

Este lugar lembra muito os alojamentos hobgoblins dos arqueiros na area 3. Mas os proprios soldados da infantaria hobgoblin se separaram dos arqueiros. Eles acreditam que os membros da infantaria são os soldados de verdade, e que ser arqueiro é para covardes! Os oficiais (e os arqueiros, é claro) têm opinião diferente; por esse motivo nenhum soldado hobgoblin vai dizer abertamente o que pensa dos arqueiros. A infantaria tem o mesmo numero de integrantes que o destacamento rival, mas com melhores armamentos. Em todos os outros aspectos os alojamentos são idênticos, mas existe grande rivalidade entre arqueiros e soldados para saber quem tem o distrito mais limpo, organizado, eficiente... etc. O responsável pelos alojamentos é um hobgoblin enorme (pois tem sangue meio-ogro) chamado Sawavu, com um machado de guerra mágico de lâmina dupla.

10 - Distrito da Infantaria Ogre

O distrito onde se concentram os ogres mais se parece com uma pequena aldeia, com uma fogueira no centro e cabanas ao redor. Essas cabanas são rudes e mal-acabadas, feitas com pedaços de árvores, peles e restos de caravanas saqueadas. De todos os integrantes da Aliança, os ogres são os mais idiotas, facilmente enganados e ludibriados - e mais facilmente ainda irritados. Por esses motivos, os outros goblinoides pouco falam ou interagem com eles. O chefe dos ogres é Grumar, O Perspicaz, que possui 4 braços, que faz muitos acreditarem ser uma benção de Ragnar.

XX - Tavernas, Tenda de Jogos, Tenda de Trocas

Essas tendas existem em quase todo distrito, mas é necessário uma boa procura em cada um para saber através de boatos e rumores onde ficam. Como diz o jargão, "Nenhum oficial pode ficar sabendo que existe e onde fica a tenda da taverna, mesmo que ele a frequente sempre!"

XX - Tendas Pessoais

Todas as tendas, menos as dos goblins (que não têm nada além de palha e o que roubarem). Possuem para cada um ao menos um colchão de couro de algum animal desconhecido e fedido, cômodos de madeira para guardarem objetos (sem tranca, pois a política da Aliança é a confiança e respeito [ou temor] entre seus membros), e uma mesa com bancos roubados de casas saqueadas em Lamnor.

Feanor (Guarda Hobgoblin)

24 XP

Dûrakrimm (Goblin domador de feras)

24 XP

Midori (Goblin Batedor)

24 XP

Dr Davril

22 XP

[XP distribuido do ultimo capitulo. Bonus para essa postagem de 20 xp]


ASS: ANTONYWILLIANS, O MAIOR ESPADACHIM DE ARTON


TÓPICO PRINCIPAL DOS CONTOS ANTONYWILLIANS

Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 60

Registrado em: 07 Jan 2014, 04:34

Mensagem 23 Abr 2015, 01:59

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

*Fëanor chega no grande acampamento cansado, pois depois de passar horas um tuneis, teve que passar a noite em claro na reunião de oficiais hobgoblins. Portanto, assim que possivel ele vai para sua cabana pessoal e dorme por cerca de uma ou duas horas.*

*Quando o elfo acorda, ele fica socializando com os outros hobgoblins em sua parte do acampamento, ou na praça principal, para descobrir mais sobre os planos e, principalmente, sobre os buracos que os orcs estavam cavando. Eventualmente ele iria para a taverna, beber com os soldados.*

*Se necessario ele iria para alguma reunião de oficiais, mesmo que ainda cansado, e ouviria os outros goblinoides, falando o minimo possivel.*
Avatar do usuário

Mensagens: 1798

Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Mensagem 24 Abr 2015, 14:38

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

*Durakrimm se impressionava, tanto de forma ruim quanto de forma curiosa, com a paisagem que via pelo caminho. Achava que o terreno seria mais como de Tyrondir, mas estava enganado, via como os goblinoides estavam corrompendo aquela terra, e isso o incomodava, mas não deixava isso transparecer, já que tinha uma missão para fazer, mas ver aquilo renovava sua determinação em ser bem-sucedido, pois não queria ver outros lugares ficando daquele jeito.*

"O que eles realmente querem? Se eles querem dominar, ter um território, do que adianta destruir tudo?"

*O anão achava curioso como os goblinoides conseguiam manter aquela caravana tão organizada, ainda mais ogres andando a espreita. Esperava que seres como aqueles fossem indisciplinados demais para isso, mas estava errado, assim como a esperança que aqueles seres tão tivessem um controle forte perto de Khalifor, isso o fazia agradecer pela magia que estava disfarçando o grupo. Mas como qualquer concentração de seres eventualmente tem problemas, aquela caravana não era uma exceção, principalmente aquela caravana composta de monstros, que acabaram brigando entre si, até mesmo resultante em mortes.*

"Quanto tempo será que esta missão vai durar?"

*Ao chegar em Teer Challack, Durakrimm se espantava não só com o tamanho do acampamento, como sua estrutura, era algo inimaginável que seres como goblinoides conseguissem construir algo assim, mas ali estava diante dele. Aquela missão tinha que ser bem-sucedida, tinham que provar que aquela ameaça era real, que aqueles monstros poderiam ser um grande problema para o Reinado.*

*Inicialmente se preocupava quando os goblinoides cercavam a caravana, temendo que eles de alguma forma houvessem descoberto o grupo, mas isso não acontecia, apenas guiavam o grupo para lugares diferentes daquele acampamento, o que também era um pouco preocupante, já que qualquer coisa poderia acontecer com eles ali. Mas ainda assim seguia para a sua área designada sem problemas, só colocando Bregor numa jaula caso fosse realmente necessário, se não, andava com ele pelo acampamento dos goblins, não falava muito, pois queria mesmo era escutar as conversas, aprender o que eles sabiam e não sabiam.*
Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 58

Registrado em: 05 Jan 2014, 23:25

Mensagem 01 Mai 2015, 00:50

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

* Durante a viagem Midori se preocupou mais em observar como eles agiam, apesar de enojada com as ações que faziam, procurava sempre aprender novos métodos de usar a furtividade e se esconder. Com isso, estudou como eles faziam. Ainda sim, ficava impressionada com a estratégia deles *

" Esse é o elemento surpresa. Fingem ser um grupo desorganizado para na batalha usar a tática de um grupo organizado e surpreender os inimigos. Bem bolado "

* Chegando no acampamento se assustou com o tamanho do lugar. Era do tamanho de uma cidade. Não só o tamanho do lugar como também o disfarce a fazia se sentir confortável *

" Isso me lembra Valkaria quando eu era menor. Assim como la. Vou poder correr livremente por aqui. Espero "

* Foi até o lugar onde foi levada e fez uma careta ao ver o quão jogado e sujo aquilo parecia *

" Não é nenhuma estalagem que paguei pelo quarto. É um acampamento de goblins. São goblins né, fazer o que " * Pensou meio que dando de ombros para o quarto *

* Quase como se sentindo uma, deitou no amontoado de palha e dormiu até acordar. Depois que acordou, comeu alguma coisa e foi andar pelo acampamento mantendo os ouvidos atentos para tudo que eles falavam *

" Num mundo como esse, sempre existe um lugar onde as pessoas bebem e esquecem das preocupações. Mesmo quando essas pessoas são goblins "

* Decidiu então perguntar aos goblins por perto a localização, já que na maioria das vezes a taverna é sempre a melhor opção para obter informação que acabam cuspindo por causa do álcool *
Avatar do usuário

Mensagens: 533

Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Mensagem 17 Mai 2015, 23:04

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Dravil

Imagem

Dravil, passou a maior parte da viagem, trabalhando em seus inventos, por conta disso perdeu boa parte da paisagem que passou durante as 6 horas de viagem, só foi ver onde estava, quando haviam chego no acampamento, inicialmente ficou impressionado com o tamanho do lugar, e com o que tinham feito com o local, mas o que mais lhe chamou a atenção, foi a organização, o engenhoqueiro nunca tinha visto seres destas raças se organizarem deste jeito, era algo incrível.

Após chegar no acampamento, caminhava até o local em que fora direcionado, e teve uma surpresa, desta vez a sua tenda estava cheia de outros goblins, e todos aparentemente engenhoqueiros, todos trabalhavam com alguma coisa. O anão entrava e mantinha o silencio, caminhava até um local da barraca onde poderia se acomodar e então inicialmente observava o que os outros goblins estavam construindo, logo depois, voltou a trabalhar em seu drone.

"Só espero não ser esfaqueado aqui dentro"
Anterior

Voltar para Desbravadores de Arton

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: nenhum usuário registrado e 1 visitante.