Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2


Avatar do usuário

Mensagens: 1636

Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Mensagem 11 Set 2017, 17:38

Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Zlaahael e Gilliard

Zlaahael havia tentado infiltrar o campo de prisioneiros, e para eles, parecia que haviam se passado séculos desde que havia pisado ali dentro. Tinha uma missão simples: Resgatar Allerán, o Verdugo. Fora pego por um dos hobgoblins de vigia e agora, cercado por o que parecia ser uma tropa. De costas para ele, cobrindo o outro lado, encarando mais uma parte da tropa, estava outro elfo. O hobgoblins choviam nas torres soavam alarmes e os prisioneiros élficos eram empurrados para celas enquanto os ogros comandados por seus feitores hobgoblins vinham na direção dos dois. Um círculo foi formado ao redor deles. Vinte hobgoblins para cada um deles, além de três ogros que vinham em direção à Zlaahael e quatro em direção ao outro elfo. E a única coisa que o Vazio de cabelos e barba azulados não entendia era como Gilliard Ard’Gwynnad, conhecido entre seus vários títulos como Luin Lightien en’ Myrvallar (O Relâmpago Azul de Myrvallar), havia ido parar ali.

Gilliard já estava com a Vingança Élfica faziam alguns anos. Não fazia parte da liderança, composta apenas por antigos membros da Guarda Real de Lennórien, mas sua voz era tão ouvida e respeitada quanto a deles. Às vezes, mais do que a de alguns. Por um fenômeno que os antigos elfos que haviam o estudado chamavam de Abelas (Tristeza), ele havia nascido sem uma alma. Mas suspeitava que fora por isso que quando os deuses caíram, ele não sentira sua falta, e continuara sua luta sem ser afetado. Para Morion fora mais que o suficiente para lhe dar o posto de Primeira Espada, o que tornava seu poder abaixo apenas daquele dos líderes da Vingança. Gilliard era tão amado pelos elfos quanto era temido pelos goblinóides, e seu nome talvez fosse o mais provável de ser passado em lendas e canções entre os membros da Vingança. Exceto talvez pela existência e retorno do Nuuruhuine, a sombra negra de Lennórien. Zlaahael Aranarth. Um mau augúrio, sua infâmia havia conquistado a raiva e a amargura dos elfos que só parecia estar sendo aliviada agora, com a notícia de que ele havia enfrentado o próprio Thwor Ironfist em combate singular. Mas o nome ainda era um mal sinal. Dos nove membros da antiga Guarda Real, todos de famílias nobres e antigas em Lennórien, apenas dois haviam perdido seu título e não participavam do conselho. Berforam e Zlaahael. Porém, dos sete, a votação para que Zlaahael fosse aceito na liderança da Vingança como um agente para operações menos nobres fora quase unânime, exceto pelo voto de um homem. Garas Sulevin, o Colosso Cinzento. O mais velho e tradicional dos membros da Guarda Real, o elfo fora contra a presença de Zlaahael na Vingança. E quando sua vontade fora esmagada pela dos demais, ele deu uma única missão para Gillard: “Siga o Nuuruhuine. Se ele se provar indigno, o derrube.” O julgamento dependia apenas de Gillard. Ele viu quando Zlaahael adentrou no campo e foi visto pelos vigias, e por alguma razão, fora em seu auxílio. E agora, se viam cercados. De quatro torres diferentes, oito hobgoblins atiravam contra eles. Os cercando, toda uma tropa hobgoblin e seus malditos ogros.

Um bom aquecimento.

2x Unidades Hobgoblin de Elite
8 Atiradores Hobgoblin
7 Ogros

_____________________________________________________________________

Cecilia e Drake


As tropas rebeldes eram suas aliadas. Lideradas por Didrika, já haviam tido pequenos conflitos de campo, mas a grande batalha entre os dois lados não havia acontecido. Estavam ali a duas semanas. Duas semanas de planejamento que poderiam ou não render os resultados desejados. A Doutoura Faust havia colocado uma ampulheta sobre a mesa na casa feita para eles, e a areia da mesma caía lentamente.
- Quando toda a areia cair, o arauto de Keenn chegará, segundo Sabbah.
Tinham ainda dez dias pela frente. Drake e Ahriman discutiam estratégias arcanas com o mesmo tom que discutiam teorias sobre necromancia e demônios. Enquanto isso, ao decorrer daquelas duas semanas, Cecilia havia recebido um desafio que não podia recusar. Duelos amistosos para treino com a suposta filha de Faust, Aurea. Para sua surpresa – ou incomodo – a garota era um perfeito reflexo de seu próprio estilo de combate. Não era um exagero: utilizavam táticas extremamente semelhantes e seus combates inevitavelmente terminavam em empates. Por duas vezes quase haviam chegado à uma vitória, uma vez para Cecilia e outra para Aurea, mas sempre haviam sido separadas ou impedidas por Ahriman antes que as coisas se tornassem mais drásticas.

- Se morrerem agora, não seriam úteis para a causa ou para si mesmas. Para o Doutor Drake, por outro lado...

Sob o elmo que nunca era retirado, Aurea apenas ria e se retirava, prometendo superar Cecilia no próximo duelo.

Naquele momento, se encontravam em sua mesa de estratégias:

- Dizem que Adelhelm possui um novo aliado. Um anão, suposto regente de um reino anão ou afiliado à alguma família real. Não conseguimos muito mais informações que isso. – Iniciou Didrika. – Mas os soldados sugerem que ataquemos agora, com força total. E eu os apoio. Arrancar a cabeça nobre de Adelhelm e colocar o poder aonde deve ficar, nas mãos do povo yudeniano. Seria uma batalha imortalizada em lendas.

Ahriman apenas suspirou, enquanto a Doutora Faust, rindo, pronunciou:

- Claro minha cara. Façamos isso. E como exatamente sugere um ataque total à um castelo fortificado em posição mais elevada?

- Uma pequena unidade de elite pode se infiltrar no castelo e abrir os portões. Vocês são essa elite, não podemos ser derrotados. – Didrika continuou. – Os homens precisam de uma vitória como essa.

Os olhares se desviaram em direção à Drake e Cecilia. Ahriman e Faust serviam como suporte, segundo eles, sendo ajuda convocada para o auxílio de Drake e Cecilia. A decisão era deles.

______________________

Helden

- Me ajude a esmagar os rebeldes e eu lhe prometo um exército para retomar Redwall, Lorde Helden. - Lorde Adimaro Adelhelm era um guerreiro e Helden pôde ver isso assim que bateu os olhos no rapaz mais novo. Não falava como político ou nobre, e seu porte era o de alguém acostumado à lutar.

Imagem

O homem observava uma mesa de estratégias junto dos comandantes de suas tropas. Helden havia ouvido um pouco sobre aquele homem antes de chegar à Münchkaiser. Era um lorde recente, promovido à senhor de sua região em um duelo singular contra o antigo lorde, que estava sob acusações de corrupção e abuso de poder. Coisas que um militar de carreira e honra como os grandes Yudenianos supostamente deveriam ser. E então, não muito depois de tomar o comando, um grupo rebelde de plebeus liderado por uma tal Didrika se virou contra Adelhelm, dizendo que o poder pertencia à eles, e não ao militar, em um único ato criando a guerra e matando o irmão do lorde. E assim, o único homem que havia disponibilizado seu exército e melhores soldados para Helden havia sido impossibilitado de auxiliar. Ao lado dele, dois homens. Um deles trajava armadura completa cheia de equipamentos. Um machado e uma corrente apresentavam-se como suas armas. O outro parecia mais perigoso. Um homem trajado completamente em roupas negras, com uma foice nas costas. Não deixava um centímetro sequer de pele aparecer, suas mãos e pés cobertos por luvas e botas de couro. Um capuz cobria a cabeça, com o rosto coberto por uma máscara alquímica. Aquele homem transparecia vontade de matar. Segundo o que Helden havia ouvido falar, aquele era o maior soldado de Adelhelm, o Senhor Morte.

- E então... O que me diz? Temos um acordo?
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen
Avatar do usuário

Mensagens: 2427

Registrado em: 09 Dez 2013, 18:14

Localização: Penápolis/SP

Mensagem 12 Set 2017, 12:13

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

- I'narr en gothrim glinuva nuin I'anor! - O elfo brada em desafio aos inimigos, levantando o Senhor dos Labirintos com apenas uma mão enquanto seu novo escudo se posicionava à sua frente.

Enquanto olhava em volta para ter uma noção de seu campo de batalha, o cavaleiro élfico separa suas pernas, segurando o machado à frente do corpo numa postura de proteção. Então ele dá um passo cauteloso para o lado estudando a unidade de hobgoblins à sua frente, inimigos que já conhecia muito bem. O movimento seguinte foi um simples gingado de corpo, levando os braços para o lado e então retornando com toda potência muscular de Zlaahael, num corte horizontal no fronte do grupo de inimigos, enquanto gritava para chamar a atenção do restante de suas presas.

Ataque básico com Senhor dos Labirintos (Inimigo Predileto + Presa do Caçador): 59 de dano.

ZLAAHAEL
-[ PVs: 149/149
-[ Energia: 3/3
-[ Modificadores Ativos:
-----[ Desafio de Cavaleiro ~ Integridade Maior: +3 CA e resistências para Zlaahael e Gilliard
-----[ Postura ~ Passo do Touro: -3m deslocamento, +1 CA e BBA
-----[ Mobilidade/Avançada: +2 CA e resistências
Editado pela última vez por Rick em 14 Set 2017, 14:06, em um total de 2 vezes.
Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 3383

Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03

Mensagem 12 Set 2017, 12:59

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Gilliard praguejou mentalmente. Haviam lhe confiado a missão de seguir e avaliar o Nuuruhuine à distância e até lhe eliminar caso fosse necessário. O elfo não nutria simpatia por ele, mas estava convicto de ser justo na decisão, por isso manteve seus olhos de elfo atentos em todos seus passos, até quando ele adentrou da Aliança Negra e como esperdo fora visto. Gilliard não pensou muito, sacando suas espadas elétricas e correndo na direção do outro, para ajuda-lo. Não deu explicações, apenas se colocou ao seu lado, como aliado, enquanto eram cercados de inimigos. Aquela era, de fato, uma situação ruim. Zlaahael já preparado, se movimentou pouco e começou a atacar. Gilliard olhou tudo em volta. Agitou suas lâminas, conjurando uma proteção sobre si e a fim de aumentar a capacidade mental, porém a espada inimiga encontrou uma brecha na armadura, de onde jorrou sangue pelo metal. O elfo grunhiu.

Imagem
- Lle caela y' astald...
Vocês possuem coragem...


Gilliard usa uma rodada completa para conjurar escudo arcano e astúcia da raposa; É atacado, sofre 30 pontos de dano e não consegue completar a conjuração da segunda magia.


Magias Preparadas:

Nível 1 - ataque certeiro, toque chocante x3, mísseis mágicos x2 arma elemental, recuo acelerado; Nível 2 - proteção contra flechas, cura arcana menor x2, vigor do urso, choque estático; Nível 3 - muralha de vento, velocidade; Nível 4 - lâmina invísivel; Nível 5 - aspecto do dragão, névoa mortal. Item de Poder: Relâmpago Maximizado e Acelerado.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 11442

Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Mensagem 12 Set 2017, 16:40

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Já fazia muito tempo que estavam no campo. Estudos, teorias e práticas. E para Drake era irrelevante.

Drake pensou em criar alguns reforços, mas faltava material e seu contigente apenas aguardavam.

Drake em algum momento preferiu uma pequena visita a sua noita e a criatura chamada Lenneth. Estava tudo ok pelo visto, mas Drake preferiu trazer sua noiva e Lenneth com ele, deixando Lenneth como responsável pelos mortos.

Então na reunião começam a debater uma estratégia de invasão.

- Antes de tudo precisamos de um mapa do local. O forte tem alguma passagem secreta? Cecília, você podia camuflar nossa presença?

Drake podia ser expert em questões arcanas, mas nunca foi de pensar sobre manobras militares.
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.
Avatar do usuário

Mensagens: 15693

Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13

Localização: Curitiba, PR

Mensagem 12 Set 2017, 17:04

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Cecília odiava aquele lugar e aquelas pessoas. Mas estava em sua ascensão pelo poder e faria o que for necessário, até arrumar alguns buchas de canhão. Desprezava Didrika, uma mulher metida a rebelde, mas uma hipócrita. Odiava ainda mais a Doutora Faust (ou seria doutor?) responsável direta pela morte de sua mãe daquele mundo. Aliás, só não a explodiu em mil pedaços ainda porque sua mãe de verdade era de outra dimensão.

Doutora Faust
Quando toda a areia cair, o arauto de Keenn chegará, segundo Sabbah.

Dizia. Sabbah era seu parceiro, um monstro como qualquer outro. Uma criatura atormentada que não merecia nada mais que a morte. Cecília lidaria com o verme depois, mas por enquanto, fingia ser uma aliada.

Durante seu tempo naquele lugar nojento, Cecília era a cara da falsidade. Sorria moderadamente, era cortês quando dirigiam a ela, mas implacável quando faltava o mínimo de educação ou quando não a tratavam com o devido respeito que um dragão merecia. Apesar disso, não matou ninguém. Os buchas de canhão tinham sentimentos e poderiam não querer morrer por ela e cumprir seus destinos de gados no abatedouro.

Faltavam ainda dez dias. Dez malditos dias. Cecília perdera boa parte de sua paciência e andava mais carrancuda pelos cantos. As disputas com a tal de Aurea eram um bom passatempo, entretanto. Até chegou a afeiçoar-se um pouco a ela.
Cecília
Imagem
Até que você dá pro gasto.

Dizia com um sorriso sarcástico. Sabia que a outra entenderia o elogio.

E então, faltando os tais malditos dez dias, estavam reunidos na mesa de estratégia. Uma mesa de madeira com peças espalhadas sobre um mapa aberto.
Cecília
Imagem
Um yudeniano aliado de um anão. Parece que as coisas mudaram por esse reino mesmo.

Disse com cara de tédio enquanto olhava as unhas. Drake comentou sobre precisar de um mapa do local para corroborar com o plano de Didrika de invadir com uma força de elite (ou seja, com Cecília inclusa) e desestabilizar as forças de lorde Adelhelm por dentro. Cecília revirou os olhos com a voz de Drake.

Drake. Drake Dacule ou algo assim. Esse tinha sido seu companheiro de aventura há muito tempo já. Mais do que deveria. Pelo menos suas escravas aberrantes não estavam ali. Ela tinha ódio particular por aquela demônia lasciva, embora também tivesse enorme vontade de reduzir aquele cadáver da esposa dele a cinzas. Drake, o necrófilo. Cecília nem reparou que fazia uma careta quando olhou para ele.
Cecília
Imagem
Uma batalha com força total vai fazer com que tu perca muito de seu contingente, Didrika. Como pretenderia assegurar seu poder após a morte de lorde Adelhelm com suas forças exauridas?

Claro que Cecília não poderia ligar menos para Didrika ou para o povo yudeniano. Ela pensava nas buchas de canhão, a massa de manobra que serviria para morrer na luta contra o resquício de Keenn.
Cecília
Imagem
Acredito na força de um pequeno grupo de elite. Eu me proponho a liderar. Mas ao invés de testar as espadas contra o lorde, por que não usamos os mortos-vivos do doutor Drake? E caso ele perca muitos soldados, daí sim mandamos os seus homens, Didrika. No fim, doutor Drake terá muita matéria-prima para mais soldados...

Cecília falava aquilo tudo num tom monótono, circulando a mesa de estratégias, derrubando peça por peça de maneira a não fazer sentido mesmo. Por fim, lançou um olhar incisivo para o necrófilo com um sorriso esperando seu apoio. Esperava que aquela ideia o agradasse, afinal, estava oferecendo a chance de ouro de brincar ainda mais com seus mortos.
Personagens de PbFs
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 823

Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Mensagem 13 Set 2017, 01:20

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Helden, o rei caído.
Imagem


"Tão pequenos."

*Eram assim as pessoas da superfície. Destinadas a queda. A morte. O ventos podiam varrer seus lares, os mares podiam cavalgar sobre suas terras e o próprio céu podia cuspir sua perdição. Mas Doherimm permaneceria. O coração da terra. A profundeza intacta. Para alcançá-la, lidaria com assuntos tão mundanos quanto quanto jogos entre rebeldes e lordes. Tudo em prol daquele poder*


- Que assim seja Lorde Adimaro. Destroçarei os insetos a sua porta, ainda que tal tarefa seja indigna de minha força. E então terei suas tropas. Mas elas desejo que elas me sirvam mais como meus cães rastreadores, do que poder de destruição, pois isso, já tenho em sobra. Desejo, Lorde Adimaro, conhecimento.
Encontrar o "poder" cuja lenda perfurou a rocha e chegou a meus ouvidos no subterrâneo. Um poder que já pertenceu aos grandes do passado. Não sei do que se trata e estou nas trevas. Preciso que deste conhecimento para alcançar a luz.

*Ergueu o machado titânico aos ombros e caminhou ante Lord Adimaro. Sua voz rouca, porém grave, contendo uma educação polida, porém audaz, cheia de orgulho e destemor*

- Aponte-me a direção e meu machado os colocará de joelhos, seja em submissão ou para separar suas cabeças dos corpos. Então, virei para que cumpras sua parte no acordo e aguardarei nada menos do que lealdade a sua palavra. Pois tua traição seria menos que um incômodo a mim, mas o fim de tu para ti.

*Sorri, sereno*

- Sim, temos um acordo.
Editado pela última vez por DiceScarlata em 19 Set 2017, 00:24, em um total de 1 vez.
Tribo Scarlata

- Crônicas da Tormenta (on): Rakim Barba de Fogo
- Crônicas Artonianas (on):Nyha Mikhal/ Dietrich
- Herdeiros da guerra(on):Jinx, Cruzado da ordem dos Cabeças de Dado
- Theotanatus(on): Helden, O rei caído
- Aurora Carmesin(on): Scarlata Jihad / Jihad da areia vermelha
Avatar do usuário

Mensagens: 1636

Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Mensagem 13 Set 2017, 17:06

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Zlaahael e Gilliard

Os inimigos golpeavam Gilliard, um dos hobgoblins conseguindo perfurar parte de sua armadura. Mas não era o suficiente. Mesmo impedido de conjurar seu segundo feitiço, o elfo conseguira conjurar uma proteção sobre si mesmo. Já Zlaahael atacava com ferocidade, deixando que a essência divina do Senhor do Labirinto desse força ainda maior à seus golpes. Gilliard não pôde evitar uma reação ao ver o outro elfo portar aquela arma. A mera presença dela já era avassaladora, algo que mesmo o mago nunca havia visto. Era como se Zlaahael naquele momento fosse a mão de um deus. Aquele machado certamente não era uma arma comum.

Dos ogros quatro se juntaram à proximidade dos dois, tentando lhes atacar. Inútil. Zlaahael e Gilliard desviaram habilmente dos ataques, os ignorando como se feitos por crianças. Os atiradores, de suas torres, disparavam com armas de fogo criando estampidos, mas nenhum conseguia acertar os elfos. Pelo contrário: Dois haviam atingido seus próprios aliados. [-18 PV Unidade 1 / -11 PV Unidade 2]

______________


Cecilia e Drake

- Então, uma unidade de elite irá avançar escondida pelo castelo enquanto o exército de mortos do Professor Drake irá distraí-los? Me parece um bom plano. - Disse a Doutora Faust.

- Meus homens são Yudenianos. Não aceitariam outro exército lutando por eles. Mas podem aceitar uma luta em conjunto aonde os mortos serão a tropa de choque. - Didrika adicionou, sobre o plano. - O Professor irá com vocês segundo ele. Ele insiste. Por mim eu também iria, mas acho melhorar lutar ao lado de meus homens. Lhes dar uma figura familiar na linha de frente. E temos acesso à uma antiga passagem que se conecta à uma mina abandonada e entra no calabouço do castelo. Meus homens que exploraram o local não encontraram a presença de tropas naquele local, o que sugere que nem mesmo eles sabem da conexão.

- Se o professor Drake permitir, está à meu alcance fornecer à seus cadáveres capacidades bélicas maiores via possessão por meus... Hóspedes extraplanares.- Dessa vez era Ahriman que falava algo embora logo voltasse ao silêncio comum.

- Então iremos eu, Cecilia e O Professor. Professor Drake, mãe, virão conosco?- Daquela vez era Aurea. A Doutora Faust apenas moveu a cabeça negando enquanto tomava mais um gole do que parecia ser chá.

Os olhos se moveram para Drake.

_____________

Helden

- Você tem a minha palavra, e caso eu volte atrás com ela, a minha vida, Lorde Helden.

Desde aquele dia haviam se passado quase duas semanas. Pequenos combates entre os dois lados haviam ocorrido, mas nenhum aonde Helden tivesse alguma participação. Apenas o mero combate entre soldados comuns. E então, uma primeira mudança. Helden foi convocado até a sala de estratégia, aonde Lorde Adelhelm e seus dois homens de confiança o esperavam:

- Lorde Helden, o esperávamos. Um dos capitães capturados cedeu à interrogação. Eles tentarão entrar pelos calabouços, por uma antiga rota de fuga que se conecta às minas. O lorde antes de mim havia convertido aquela passagem em uma forma de dispensar seus inimigos. Antes de derrubá-lo, eu fui jogado lá e por pouco escapei. Coisas vivem naqueles túneis. Nunca enviei meus homens lá com medo de perdê-los. Se a fonte for correta, eles tentarão enviar uma tropa por lá e nos atacar com potencia total e precisão cirúrgica por dentro do castelo. Imagino que vão queimar nossos suprimentos para não termos opção a não ser nos rendermos ao sítio.

- E é por isso que eu sugiro que plantemos alguns explosivos e tragamos a mina abaixo com eles dentro. Mesmo com todos os recursos minerais, você não poderia explorar essa merda com os tais monstros que vivem lá.- Dessa vez quem havia falado havia sido o homem de armadura completa.

- Com os quais poderíamos lidar depois da guerra. Uma mina de adamante não é algo que se descarta. - O Senhor Morte era o próximo à adicionar algo.

- Como pode ver... Estamos considerando possibilidades. Se tiver alguma ideia Lorde Helden, sou todo ouvidos. - O senhor yudeniano dizia, enquanto examinava o mapa novamente.
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen
Avatar do usuário

Mensagens: 2427

Registrado em: 09 Dez 2013, 18:14

Localização: Penápolis/SP

Mensagem 14 Set 2017, 14:06

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

O elfo sorriu depois de conectar seu golpe e ver que seu escudo havia repelido todos os ataques lançados contra o mesmo, guiado pela visão sua apurada, cortando o ar para defletir cada ameaça. Ainda mantendo sua postura de base forte, com as pernas separadas e flexionadas, nota a aproximação de ogros. O cavaleiro olha de relance para o outro elfo, sem saber como lidar com isso. Já havia algum tempo que não precisava dar ordens numa luta, sequer sabia se poderia fazê-lo aqui. Então dá de ombros e apenas espera que o outro se vire, torcia para que o mesmo escapasse da armadilha que se fechava em torno dos dois, pois não ligava de ter a atenção dos inimigos para si.

Dando um passe cauteloso para a mesma posição que havia deixado anteriormente, Zlaahael se mantém em movimento para confundir o inimigo, mas também visava trazer ainda mais o ogro para si, talvez ficando na frente do outro ogro a se aproximar, para que Gilliard tivesse uma roda de fuga para poder conjurar sem ser importunado. Com um grito alto de esforço, coloca o machado acima do ombro enquanto gira o corpo, aproveitando a base de sua posição para girar de volta e aumentar a violência do golpe contra o grupo de hobgoblins à sua frente. Não conseguia pensar em nada mais prazeroso que tirar a vida de hobgoblins neste momento. O cavaleiro sorri ao ver o sangue jorrar, levando uma das mãos ao sangue enquanto volta sua atenção aos arredores, pronto a comandar o escudo novamente.


Ataque básico com Senhor dos Labirintos (Inimigo Predileto + Presa do Caçador): 61 de dano.

ZLAAHAEL
-[ PVs: 149/149
-[ Energia: 3/3
-[ Modificadores Ativos:
-----[ Desafio de Cavaleiro ~ Integridade Maior: +3 CA e resistências para Zlaahael e Gilliard
-----[ Postura ~ Passo do Touro: -3m deslocamento, +1 CA e BBA
-----[ Mobilidade/Avançada: +2 CA e resistências
Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 3383

Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03

Mensagem 14 Set 2017, 16:52

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Gillard rodopiava por entre de vários e vários oponentes. Lâminas cortavam o ar onde ele não estava mais, resvalavam em sua armadura inofensivas ou eram aparadas pelas próprias armas do elfo. Haviam ogros e hobgoblins imundos para onde quer que olhasse, e um ódio crescia em seu peito, ainda mais por ter sido ferido. Com o canto dos olhos viu Nuuruhuine golpear com aquela sua arma de pode avassalador, porém não tinha tempo para admiração. Eles dois eram poucos capazes de enfrentarem tantos inimigos juntos.

Gilliard recuou e depois investiu. Sua lâmina deixando um brilho azul no ar de eletricidade cortava proteções como se fossem papel. Sua adaga zuniu logo depois, fazendo carne queimada voar pelos ares. O elfo, semicerrou os olhos. Aquilo precisava acabar depressa.

Depois moveu-se para longe deles, encostando-se à construção.

Ataques: (7) + 28 = 35 e (13) + 25 (38); Dano Total: 48
.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 11442

Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Mensagem 14 Set 2017, 19:00

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Drake analisa o que foi dito e sorri.

- Sim, eu agradeço o auxilia, Ahriman. Meus mortos serão uma ótima distração, o que me lembra que devo comandá-los nesse ataque ou eles poderão acabar se voltando contra os soldados yudeanos.

Drake olha para Dedrika e Cecília e depois retorna ao mapa.

- Infelizmente não posso acompanhar Cecília, as magias que aprendi não são adequadas para ambiente fechados, e eu seria mais útil do lado de fora erguendo de volta aqueles que morrerem.

Drake sorri para Aurea.

- Bem, façam o planejamento final, vou preparar meus mortos. Você me acompanha, Ahriman?

Drake estava cansado daquele ambiente e Cecília parecia instável demais para ficar por perto.
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.
Próximo

Voltar para Theothanatos: Requiem para os Deuses

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: nenhum usuário registrado e 1 visitante.