Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2


Avatar do usuário

Mensagens: 12059

Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Mensagem 14 Dez 2017, 10:48

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Akira aceita a recompensa.

- Obrigada e a única coisa que preciso é de informações.

- Estou a caça de um elfo de nome Hien, umfeiticeiro que traiu minha senhora.

Akira descreve a aparência de seu alvo e pergunta se alguém como ele passou pela cidade.

Após ouvir a resposta Akira se despede e retorna a estalagem onde toma banho junto com Midori.

- Akira-sama, beba isso. Vai recuperar suas forças.

Akira sorri para Midori e aceita o estranho frasco com as poções de sua amiga e toma sem pestenejar.

- Midori, saberia me dizer como aquele homem transmutou daquela forma? Magos são capazes disso, mas não parece ter sido o caso e os deuses estão mortos e ainda tem aquela coisa que entrou em mim. Parecia que sua mente e alma tivesse se desprendido do corpo moribundo e me escolheu para habitar.

Akira fala após se sentir melhor e de volta ao quarto onde Midori deixa tudo seguro para eventualidades. Ainda iria demorar para Vectora passar por lá.

Ok, peguei o dinheiro, voltei para a estalagem e tomei todas os remédios de curar habilidades menor, além das de Curar Ferimentos Leves.
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.
Avatar do usuário

Mensagens: 422

Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Mensagem 15 Dez 2017, 10:09

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

A ordem havia se estabelecido, Gatrius respirou mais aliviado, agora sim ele conseguia ouvir as ideias dos outros, embora não concordasse com todas, ele não queria matar os halflings, eles eram vitimas daquele maldito dragão, e pelas declarações dadas ali, eles podiam muito bem estar sendo controlados, o objetivo era matar Verhängnis, ele esperava que os halflings mantivessem esse estado de transe durante a luta, ele vai olhar para todos e dizer:

- Nosso objetivo é matar Verhängnis, aqueles halflings podem muito bem estar sendo controlados por ele, dado esse estado estranho deles. Agora, alguém aqui conhece essa região? Qual e o melhor ponto para que possamos atrair o dragão?

Ele vai olhar para todos, esperando que alguém soubesse algo sobre algo sobre a região.
Avatar do usuário

Mensagens: 1738

Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Mensagem 18 Dez 2017, 21:36

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Vingança Élfica


E então chegara o fatídico dia.
As tropas estavam prontas. Garahel marchara com os exércitos unidos da causa élfica sob uma bandeira. Os chãos tremiam sob os pés da enorme armada que seguia até Raggrankhar. Três líderes da Aliança Negra no mesmo lugar. Após aquela batalha, se eles ganhassem, haveria apenas mais um lugar para ir. Lennórien.

Para casa.

Os exércitos se posicionaram na planície um dia chamada de Campos de Elmond, agora um campo desértico e sem vida chamado apenas de Planície dos Mortos. O que um dia havia sido vegetação rasteira agora era areia, um longo deserto aonde os esqueletos dos mortos na tomada da cidade ainda eram conservados e espalhados, criando um terreno fúnebre e amaldiçoado. Um lago, um dia límpido, agora se apresentava negro pelos dejetos industriais das máquinas de guerra da Aliança Negra.
Imagem

- Um terrível agouro. Eles serão vingados. – Disse Garahel, fazendo uma breve prece para deuses que todos ali sabiam não mais ouvir.

Imagem

E então, não mais tão longe, ao alcance de seus exércitos, a cidade. Um dia, fora uma grande capital aonde civis viviam. Zlaahael e Gilliard repararam quando Salazar pareceu perder sua visão, observando o que um dia fora seu lar. Agora, era uma grande fortaleza militar, cada centímetro de suas muralhas fortificado, cada ponto vigiado. Garahel se virou para as tropas, erguendo sua espada, quando Abelas retirou o grupo de invasão para longe.
Zlaahael Aranarth, o Jovem Afortunado e o Executor de Tauron. Gilliard Ard’Gwynnad, o Relâmpago Azul de Myrvallar. Kallandrael Jaeger, o atirador lefou. Bruno Salazar, o Arcanista. Annastriana Liargentum, a Princesa que Nunca Foi e a Herdeira Feérica. Cinco pessoas. Três elfos, um humano e um lefou. Haviam superado as barreiras de raça em uma causa comum. Todos possuíam suas razões, mas haviam se unido em prol de um mesmo objetivo. O que os levara até ali não importava. O que importava era a ação que cometeriam.

- Hoje, Holgor morre.
O ritual havia sido preparado. Todos eles possuíam seus equipamentos. Estavam prontos. Se posicionaram no círculo. O plano era simples. Se o exército era uma espada, eles seriam uma adaga. Usariam magia para invadir a cidade através de uma passagem secreta arcana revelada por Bruno. De dentro, iriam caçar seu alvo e então cortar a cabeça dos exércitos hobgoblins da Aliança Negra. Depois, abririam os portões do castelo.

E então, só faltaria um.

Eles pisaram no círculo e energia arcana percorreu seus corpos. E então, eles desapareceram. Mas quando abriram os olhos, não estavam aonde planejavam estar.

Um plano multicolorido estava diante deles. Pisavam no ar, que se fazia sólido. Respiraram, e sentiram seu corpo ser preenchido por pura energia arcana. Zlaahael encarou a situação enquanto seus olhos tentavam fazer sentido do que ele via. Ele ergueu a cabeça e viu a enorme mulher no centro, pele púrpura exposta pelo corpo nu e voluptuoso. Aos seus pés, centenas... Não, milhares de espíritos à louvavam e adoravam. Ele sentiu o impulso de ir adorá-la junto deles, mas conseguiu se manter no lugar. O Senhor dos Labirintos se manifestava em sua mão, o trazendo de volta para a realidade. Pois ele sabia o que era aquilo.

Imagem

Ele encarava o Vestígio de Wynna.

Gilliard também via aquilo com os próprios olhos, e o esforço que ele precisara fazer para se conter fora quase físico. Seu corpo e sua mente pediam, não, imploravam para que ele abandonasse tudo e fosse servi-la. Seus poderes arcanos o atraíam em direção à ela e apenas sua extrema disciplina o impediu de se mover.

E então, houve uma explosão, e todos caíram em chão de pedra fria. Ao longe, barulhos de batalha. Se encontravam em um quarto. Um dia, aquele fora um quarto de luxo. Agora, servia de dormitório para algum oficial hobgoblin... Ou talvez uma de suas consortes. Eles exploraram a sala com os olhos e viram o cadáver de uma fêmea hobgoblin no chão com um furo em sua cabeça, cortesia de Jaeger, que se apoiava em uma estante, parecendo perturbado.

- Vocês demoraram a chegar... A batalha já começou do lado de fora. Eu mesmo cheguei atrasado, mas vocês quatro... Vocês desapareceram por meia hora. Achei que haviam sido pegos por... Aquilo.

Os quatro se ergueram. Annastriana e Bruno pareciam consideravelmente mais perturbados do que Zlaahael e Gilliard, porém. Uma porta levava ao lado de fora do quarto, e pelas descrições de Bruno, além dela um corredor os esperava, por onde desceriam uma escadaria para uma sala e então, o salão principal.

- Nós temos de ir. Eles esperam que nós sejamos os responsáveis por abrir os portões, se lembram?


_________________________
Gatrius

Foi a vez da garota com quem Gatrius antes falava se manifestar.
- Hey! Eu conheço a região, eu costumava visitar bastante a capital. Os halflings eram bons cozinheiros. Existe uma planície nas imediações da cidade. Não há nada lá, podemos atraí-lo para essa área e então... Bom, atacamos com tudo e sem colocar os habitantes da região em risco.

- Decidindo o campo de combate, poderíamos armar armadilhas antecipadamente para pegá-lo. – Um homem altamente armado sugeriu.

- Um grupo invadiria a cidade sem atacar as vítimas e os cultistas e chamaria a atenção de Verhängnis e o levaria para a planície, aonde o resto espera com armadilhas? Me parece um bom plano.


___________________________________________________________________________
Akira

Em seus sonhos, Akira teve uma visão.
Ela viu uma elfa que na verdade era um dragão que também era um deus. Ela viu um monstro cujas asas cobriam uma cidade, mas ela não conseguia ver o monstro. E então aquela visão desapareceu. Ela viu Hien. E ela viu outro dragão, mas este era negro. Ele parecia feito apenas de sombras, com um único olho vermelho que exalava maldade.

O dragão avançou contra ela, e a devorou.

Quando Akira acordou, ela estava em uma planície. Tudo ali havia sido queimado, e apenas cinzas e brasas restavam. Ao longe, uma cidade exalava fumaça negra e escura, aonde vários prédios haviam sido queimados. E no topo de um castelo, um enorme dragão negro estava pousado, observando seu trabalho.

Ao seu lado, Midori dormia.

O que diabos...?
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen
Avatar do usuário

Mensagens: 2442

Registrado em: 09 Dez 2013, 18:14

Localização: Penápolis/SP

Mensagem 18 Dez 2017, 23:22

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

A viagem via magia fora estranha, avistara um novo vestígio e sentira-se compelido a enfrentá-la, mas tinha uma causa importante pela qual lutar. Forçou-se a permanecer no mesmo lugar, ansioso pelo que aconteceria em sequência. Então se encontrou novamente em seu destino esperado, olhando com receio à volta enquanto se levantava, recuperando o equilíbrio e dando fim à sensação de estranheza. Notou a hobgoblin morta e absorveu as palavras de Jaeger, pensativo. Então vestiu novamente sua face determinada e se mexeu. Deu um leve tapa nos costas de Salazar enquanto passava por ele, na intenção de ajudá-lo a se concentrar. Então colocou a mão no ombro de Annastriana. Assentiu enquanto foram lembrados de que precisavam de suas ações o quanto antes.

- Mantenham suas mentes no dever à frente. Depois falamos do que foi visto. - Fala com firmeza, novamente tentando manter o foco daqueles que pareceram mais afetados pela visão. Era melhor que todos estivessem focados, por mais que sentisse um leve impulso em tentar manter a meia irmã de sua amada ali, supostamente longe do perigo. Mas esta decisão não lhe cabia, então simplesmente continuou andando, machado em mãos e escudo flutuando às suas costas.

Saiu da sala com urgência em seus passos, uma discreta luz azulada ia envolvendo seu corpo a cada passo que dava, formando algo parecido com asas de energia às costas, envolvendo seus braços e mãos, além de ir aguçando seus sentidos. Conhecia seus inimigos melhor que ninguém, agora com os sentidos ampliados, prestaria atenção ao caminho que fazia, tentando antecipar o que encontraria no salão principal. Ao mesmo tempo, tentava ter uma noção do tamanho da confusão que se instaurara entre os inimigos, torcendo para que nenhum ficasse em seu caminho até que chegasse até o inimigo jurado. Deveriam permitir a entrada do exército élfico o quanto antes e Zlaahael estava disposto a fazer o que fosse necessário, desde que não desagradasse a alma que trabalhara diligentemente para si desde que a obteve.
Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 422

Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Mensagem 21 Dez 2017, 20:40

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Gatrius ficou feliz em ver que tudo estava indo bem agora, estavam conseguindo traçar um plano, aquela estranha garota estava ajudando ele mais do que ele esperava, se eles saíssem vivos daquilo gostaria de a conhecer melhor, mas antes eles tinham um trabalho a fazer, ele vai falar para todos ali:

- Aqueles que sabem fazer armadilhas, se reúnam com aquela garota, e vejam quais são as melhores armadilhas para o dragão.

Apos isso vai se virar para o resto do grupo

- Para a cidade, vamos precisar de pessoas rápidas e alguém que possa entrar e sair rapidamente, quem sabe com a ajuda de magias. Enquanto isso o resto de vocês esperam no lugar da emboscada.

Aquilo parecia perfeito demais, Gatrius sabia que muita coisa poderia dar errado, o estado apático dos halflings era o que mais preocupava ele, não sabia se aquilo poderia mudar de uma hora para outra, e acabar com o chamariz. Mas precisavam arriscar se quisessem tirar Verhängnis de seu covil.

- Acredito que Verhängnis tenha altares espalhados pela cidade, ataca-los pode ser uma boa forma de irrita-lo.
Avatar do usuário

Mensagens: 3963

Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03

Mensagem 22 Dez 2017, 07:02

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Gilliard encarou o chão da fortaleza, olhos vidrados. As imagens do campo morto, abarrotado de esqueletos ainda estava em sua mente até poucos instantes atrás. Toda aquela morte presente, ele havia aprendido a viver com aquilo. A derrota dos elfos havia sido causado por sua arrogância, seu individualismo. A longevidade poderia significar um tempo maior de dor e de culpa, mas o general discordava disso. A longevidade lhe deu maiores perspectivas do mundo. Ao lutar em outras guerras no continente norte ele percebeu o significado de um exército da necessidade de passar por cima de orgulho e arrogância e de que eles precisavam de outras pessoas, fossem elas elfas ou não, para poder vencer. Os elfos, precisaram cair para aprenderem. Ele esperava que aprendessem.

Mas esses pensamentos logo sumiram de sua mente, logo quando o teletransporte não saíra como o planejado. A figura diante deles, emanando tanto poder. Ele parecia conhecer aquela dimensão com a visão de antes. Ele sabia o que aquela coisa era e a tentação que cresceu sobre ele.

Encarou o piso da fortaleza.

Zlaahael falava, palavras firmes, Gilliando agitou os cabelos loiros pálidos, sacando suas armas. Uma coisa de cada vez. O outro elfo colocou a mão no ombro de Annastriana, o general olhou aquilo de soslaio.

- Annastriana, junto de mim, vamos.

Assentiu para Zlaahael numa postura militar e rígida, depois avançou com os demais.

Magias de Mago Preparadas: 1° - escudo arcano (acelerado), ataque certeiro, toque chocante, mísseis mágicos, arma elemental x2; 2° - proteção contra flechas (acelerado), choque estático, astúcia da raposa, vigor do urso; 3° - toque chocante maior x2, relâmpago, velocidade; 4° - lâmina invisível, raio sônico.

Item de Poder: Relâmpago Acelerado e Maximizado.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 12059

Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Mensagem 22 Dez 2017, 11:18

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Akira acorda confusa tanto com o sonho quanto com o que estava vendo. Mesmo assim mantém a frieza para se equipar novamente e acordar Midori.

- Bom dia, Akira-sama.

- Bom dia, Midori. Arrume as coisas, não temos tempo e acho que o mundo enlouqueceu enquanto dormíamos.

Midori olha ao redor e concorda, se arrumando e preparando-se para o que virá.

- Acho que perdemos os cavalos, nós faça voar. Vamos sair daqui o mais rápido possível.

Midori acena positivamente e conjura uma magia sobre ambas fazendo asas verdes brotarem de suas asas.

- Eu gostaria de ir para Valkaria, mas não sei onde estamos. Vamos até esse dragão, talvez ele tenha respostas.

Diz Akira voando ao desconhecido e tendo Midori a seguindo.
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.
Avatar do usuário

Mensagens: 1160

Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Mensagem 24 Dez 2017, 02:42

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Helden, o rei caído.
Imagem


*Acordou sozinho. Não tão solitário. Logo veio a dor. Arfou e tossiu ao senti-la. Sua mão esquerda fora instintivamente em direção ao braço direito, que ainda sentia, mas que já não estava ali. Mas... Era estranho. Havia perdido um pedaço de si, mas já não se sentia tão "vazio". Havia algo, o preenchendo. Uma força*

"Guerra. Keenn* .

*O poder que tanto almejou. O motivo de vir a superficie. Agora, precisava apenas unir-se a Adel, como havia lhe prometido e retomar seu reino para si. Sim.
Levaria guerra a todos.*

*Mas Adel estava morto*

*Aquele que serviria a rainha a seu lado. Alguém que havia se tornado um objeto de admiração a ambos. Alguém que poderia seguir, para ser melhor do que era*

*E agora, ela é o inimigo. Um monstro. Ela levou seu braço*

*Helden riu. Riu junto a dor em seu corpo. A unica sensação era: "Nada importa. Nada faz sentido. Por que se importar?". Não existem deuses. Não tinha mais reino. Estava cada vez mais velho. E agora uma alma divina o acompanhava. Devia usá-la para fazer o que quisesse. Matar, pilhar, destruir. Como fez por toda a sua juventude. O que o fez conseguir tudo o que queria. O que o tornou rei!!! Sim!!! INVADIR!!! UM BÁRBARO DA ESCURIDÃO!! HELDEN!!! Adel, estava morto, seus exercitos seriam dele! Se n o fossem, tomaria para si. Então glória!!! GUERRA A TODOS*

*Não*

*Fez uma promessa e manteria. Pois o rosto daquela que o reconheceu habitava sua mente. O futuro dos mil olhos habitava sua mente. A cabeça de Adel caindo habitava sua mente. E o preenchia de raiva e vontade. Bastava agora, encontrar os meios. Mesmo o poder de Keen não seria suficiente. Precisaria de aliados. Um nome: Zlaahael? Era isso o que ela dissera? Um aliado do passado? O objetivo seguinte? Um inimigo? Não sabia. Precisava encontrá-lo... E faria de tudo para isso. Mas primeiro, precisava entender o que era aquilo que possuia agora*

*Então... Invocou o poder de Keenn*
Tribo Scarlata

- Crônicas da Tormenta (on): Rakim Barba de Fogo
- Guilda dos aventureiros de Valkaria (on):Jin Hong
- Theotanatus(on): Rei Caído
- Aurora Carmesin(on): Scarlata Jihad / Jihad da areia vermelha
- Era de Arsenal(on): Angra Cabelos de Fogo

Avatar do usuário

Mensagens: 1738

Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Mensagem 24 Dez 2017, 14:49

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Helden

- Ah... Você acordou. - Helden ouviu, e então encarou de onde vinha a voz. Um rapaz loiro, não mais velho que na metade de sua segunda década. Seus olhos vermelhos como sangue traíam sua identidade ligada à Tormenta. Ao encará-lo, Helden sentia-se como se aquele ser pudesse devorar sua própria essência, se o anão tivesse algo dentro de si. - Levou uma bela surra da garota huh? Imaginava que o rei de Doherimm fosse capaz de mais do que ser reduzido à uma patética pilha de carne e sangue por uma garota que mal sabia o que havia virado. E eu também não sei, aliás. - Ele pareceu rir de si mesmo. - Eu lhe salvei. Agradeça, Rei de Nada. - E então, ele se aproximou. - Eu... Gostaria de ter enfrentado o Vestígio de Keenn. O cheiro era... Intoxicante. Que tal me oferecer essa alma?

Imagem

O loiro se aproximou da cama aonde Helden estava, e o anão sentiu-se encolher. Seu senso de preservação, tudo o que lhe tornava artoniano, rosnava contra aquilo que era não natural. Não era daquela realidade.

- Eu posso lhe dar poder além da compreensão. Posso lhe dar seu braço. Posso lhe dar o poder de derrotar Cecília. O poder de derrotar os outros Vestígios que derrotaram. O poder da anti-criação pode ser seu... Se me alimentar com a alma de um deus.

Pode consumir a alma de Keenn para ganhar um aumento de +6 em atributos e um talento, ooouu...


_______________________

Vingança Élfica

O grupo saiu pelo corredor, avançando com cuidado. Ao fundo, os sons de batalha. Logo, chegaram à uma escadaria, que desceram de forma quase paranoica, observando, procurando inimigos em cada sombra. Pela informação de Salazar, logo chegariam à uma grande sala de jantar, e então, depois dela, ao salão principal. Passaram por uma pequena sala de servos, e então, chegaram ao salão de jantar. O salão estava escuro, todas as velas apagadas, todas as janelas fechadas. Uma fina névoa cobria o ar.

- CUIDADO!- O grito de Jaeger foi ouvido quase junto do primeiro tiro, que atingiu Salazar, o atirando contra a parede. O segundo foi em direção à Annastriana, a acertando na perna. - Estamos cercados.

Jaeger parecia ser o único à ver os inimigos. Gilliard os sentia, aproximadamente, mas eles pareciam estar mudando quase constantemente de posição. Eram seis? Não, talvez mais, não pisando no chão. A situação era caótica.

- GILLIARD, ZLAAHAEL, ATRAVESSEM O SALÃO. PEGUEM HOLGOR E OS OUTROS. NÓS SEGURAMOS OS CAPANGAS DELES. - Rosnou Salazar, enquanto se erguia, conjurando magias sobre si mesmo.

Do outro lado da sala, quase invisível mesmo aos olhos élficos, pelas descrições detalhadas que Salazar havia dado sobre o local, eles sabiam reconhecer aonde se localizava a porta. Para Gilliard, a localização era clara. Ele sentia cada parafuso metálico que a mantinha no lugar, sentia cada anel de aço que a mantinha trancada. Para ele, a escuridão era uma mera inconveniência. Ele via pelo chão, guiado pela pura eletricidade.
_______________


Gatrius

Aquele parecia um bom plano, e Gatrius recebeu o apoio necessário para concretizá-lo.

- Em qual dos grupos planeja estar rapaz? - Perguntou a montanha de músculos em forma de homem que carregava um enorme machado consigo. - O do campo de armadilhas, ou o da provocação? Porque estamos todos prontos, creio.

___________________________
Akira

Ela se aproximou da cidade pelos céus, vendo a situação da mesma. A cidade queimava, ardendo em chamas negras que pareciam nunca ir embora. No chão, halflings sobreviventes se arrastavam em direção à altares, parecendo fazer oferendas ao dragão. Quando ela se aproximou voando, suas asas verdes reluzindo, a criatura enorme se virou para ela, e ela pôde ouvir a voz se manifestando em sua cabeça:

Imagem
- O que quer bípede? Vem oferecer tributo?
Editado pela última vez por Maggot em 26 Dez 2017, 15:20, em um total de 1 vez.
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen
Avatar do usuário

Mensagens: 422

Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Mensagem 26 Dez 2017, 09:31

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Gatrius já sabia para onde iria desde o começo daquela discussão de estrategia, ele não conhecia muito de armadilhas, ele era melhor em ser furtivo e ficar a distancia, dando cobertura para os outros, o grupo que iria provocar Verhängnis parecia ser a escolha mais obvia para ele, ele era bom em entrar e sair dos lugares sem ser notado, ele vai se virar para o guerreiro e responder:

- Eu vou ficar com o grupo da provocação, então se todos estiverem prontos, vamos começar a trabalhar nisso.

Gatrius olhava para todos ali e pensava em quantos estariam vivos ao final daquela operação.
AnteriorPróximo

Voltar para Theothanatos: Requiem para os Deuses

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: nenhum usuário registrado e 1 visitante.